Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Revista Ferroviária



« Voltar
   

Trem da Bombardier movido a bateria ganha prêmio na Alemanha

04/12/2018 - Revista Ferroviária

Clique para ampliar

 O trem movido a bateria da Bombardier, modelo Talent 3, recebeu o prêmio “Berlim Brandenburg Innovation Award”, no último dia 30 de novembro. O protótipo deste modelo foi lançado em setembro deste ano, na fábrica da Bombardier em Hennigsdorf, Alemanha. Em 2019, a Deutsche Bahn iniciará testes com o protótipo para o transporte de passageiros na região de Alb-Lake Constance, no sudoeste da Alemanha. 

Nosso objetivo era desenvolver um trem silencioso e ecológico para os passageiros, além de oferecer aos operadores de todo o mundo a melhor alternativa para os trens a diesel de alta emissão nos aspectos de custo e segurança”, afirmou o presidente da área de Produtos e Engenharia da Bombardier Transportation, Pierre-Yves Cohen.

O protótipo do trem é equipado com quatro baterias de íons de lítio de carregamento, batizadas de Bombardier Mitrac, que fornecem à composição autonomia para percorrer rotas de até 40 km em ferrovias não eletrificadas, segundo a Bombardier. Quando operam em linhas com catenárias, as baterias são carregadas durante a condução, com a ajuda da energia gerada durante a frenagem e da rede aérea.

O desenvolvimento do trem operado por bateria foi subsidiado pelo governo federal alemão no âmbito de um programa de inovação para eletromobilidade. O Ministério Federal dos Transportes e Infraestrutura Digital da Alemanha (BMVI) contribuiu com 4 milhões de euros para a iniciativa. Os parceiros do projeto incluem a subsidiária DB Regionalverkehr Alb-Bodensee (transporte regional para a região do Lago de Constança), Nahverkehrsgesellschaft Baden-Württemberg (Companhia de Transportes Regionais de Baden-Wuerttemberg), a Nationale Organisation Wasserstoff- und Brennstoffzellentechnologie (Organização Nacional de Hidrogénio e Fuel Cell Technology) e a Universidade Técnica de Berlim.

A Bombardier destinará o prêmio em dinheiro de 10 mil euros para promover ações de responsabilidade social. Uma parte será usada para organizar um evento de hackaton com jovens e estudantes sobre o tópico Trem do Futuro, em cooperação com a Universidade Técnica de Berlim. A outra parte será doada para o Children's Hospice Sonnenhof, também na capital alemã.

Esforço

A Alemanha vem se esforçando para reduzir as emissões de CO2 no âmbito do transporte ferroviário. Em setembro deste ano, começaram a circular as primeiras composições movidas a células de hidrogênio fabricadas pela Alstom – modelo Coradia iLint – na região da Baixa Saxônia. Dois trens farão um trajeto de 100 km entre as cidades de Cuxhaven, Bremerhaven e Buxtehude, no norte do país. A Alstom tem planos de entregar outros 14 trens deste modelo até 2021 à operadora ferroviária local LNVG.

Os  trens de hidrogênio são equipados com células de combustível que produzem eletricidade por meio de uma combinação de hidrogênio e oxigênio, um processo que tem como únicas emissões vapor e água.

Leia Mais:Rebatizados, trens Brightline se chamarão Virgin Trains USA



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
Doria reafirma trem intercidades entre SP e Americana
Depois de eleição, promessa de trem entre Campinas e São Paulo não sai do papel
Ônibus perde espaço para metrô, trem e aplicativos nos deslocamentos em SP



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, terça-feira, 18 de dezembro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária