Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Revista Ferroviária



« Voltar
   

Três dos seis novos trens da Alstom já foram entregues à SuperVia

13/11/2018 - Revista Ferroviária

RF - Até o fim do ano, a fabricante deve concluir a entrega. A encomenda, licitada em 2015 pelo governo do Rio, sofreu atrasos por conta da crise financeira do estado

A SuperVia já recebeu três dos seis novos trens (com oito carros cada) da série 5000 produzidos pela Alstom. Até o fim do ano, a fabricante deve concluir a entrega para a operadora. A encomenda, licitada em 2015 pelo governo do Rio, sofreu atrasos por conta da crise financeira do estado.

As três composições entregues estão passando por testes. “As demais estão em fase de produção”, disse em nota a secretaria de Transportes do estado. Esses são os últimos trens necessários à conclusão da climatização da frota da SuperVia. Com a modernização do sistema, as composições mais antigas, que não contam com refrigeração, vão sair de circulação. 

Em abril deste ano, quando houve a entrega da primeira composição da série 5000 da Alstom, o governador Luiz Fernando Pezão disse que iria concluir a renovação da frota. Vou deixar como legado à população toda a frota da SuperVia totalmente renovada e climatizada. Esse é o meu compromisso. 

Os trens, com capacidade de transportar até 2.400 passageiros, seguem o mesmo padrão dos últimos 120 trens adquiridos pelo governo junto às indústrias coreana e chinesa, sendo equipados com ar-condicionado, espaço para cadeirantes, dispositivos para comunicação de emergência, bagageiros, detector de descarrilamento e freio de emergência, monitores de LCD e painéis eletrônicos indicativos de próxima estação e lado do desembarque, além de câmeras internas e externas.

 

Histórico 

 

A Alstom venceu a licitação pública internacional, realizada em 2015 pelo governo do estado, no valor de R$ 194 milhões. A concorrência previa o fornecimento de 12 trens (com quatro carros cada) ou seis trens (com oito carros cada).

Em julho de 2017, o secretário de Transportes, Rodrigo Vieira, reuniu-se com executivos da Alstom para buscar alternativas a fim de quitar as composições. Segundo informações do colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, nesse ano parte do material rodante ficou estocado em Taubaté, no interior de São Paulo, depois que o estado ficou sem recursos para honrar o contrato. 

O processo de renovação da frota foi iniciado em 2012, com a entrega de 30 trens chineses adquiridos pelo governo do estado. Em 2014, outras 70 composições, também encomendadas na China pelo estado, passaram a compor a frota. A concessionária SuperVia, com recursos próprios, modernizou 32 composições – incluindo a instalação de ar-condicionado – e adquiriu outras dez unidades.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
Reclamações por atraso dos trens na CPTM e no Metrô de SP crescem 25%
Rebatizados, trens Brightline se chamarão Virgin Trains USA
Implantação de viagens turísticas de trens em Minas depende da divisão de espaço com cargas



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, terça-feira, 18 de dezembro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária