Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Revista Ferroviária



« Voltar
   

Expresso Jundiaí ainda demora

14/09/2012

Amanhã, 15 de setembro, a CPTM estará publicando no seu site o edital de licitação dos projetos básico e executivo para a implantação do Trem Expresso Jundiaí. O endereço eletrônico é www.cptm.sp.gov.br, e o texto pode ser baixado livremente. Escolhido o vencedor, será preciso esperar quatro anos para a conclusão dos projetos, o que por sua vez condiciona a abertura de PPP, segundo Silvestre Rocha Ribeiro, diretor de Planejamento da CPTM. "não podemos oferecer PPP sem ter a modelagem, e não podemos ter a modelagem sem o projeto executivo". A possibilidade de recorrer a uma MIP (Manifestação de Interesse Privado), como tem feito o Metrô de São Paulo, para acelerar o processo é descartada por Silvestre: "não precisamos disso".

O  eventual desinteresse dos parceiros privados - como aconteceu no Expresso Aeroporto -  também não o preocupa. Hoje, a CPTM tem no seu programa de obras a Linha 13-Jade para Guarulhos, partindo do Brás,  e estuda a  Linha 14-Ônix para o aeroporto, saindo da Luz. Nada impede que o mesmo aconteça com o Expresso Jundiaí:  "você acha que o governo estaria disposto a gastar R$ 150 milhões num projeto que não pretende executar?", pergunta o diretor.

O Expresso Jundiaí será um serviço rápido de ligação entre Jundiaí e São Paulo, com cerca de 47 km de extensão e tempo de viagem estimado em 25 minutos, e seguirá ao lado da atual ferrovia, que passa por Perus. A viagem terá duas paradas, uma na Água Branca, na capital paulista, e a outra no centro da cidade do interior. O valor do investimento na obra é estimado em R$ 3,2 bilhões.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans
It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans
Payday lenders so why payday loans online look at.
Bad lenders will be payday loans online credit bureau.


Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
CPTM recebe mais dois novos trens para Linha 7-Rubi e 11-Coral
36 estações da CPTM ganham entradas USB nos bancos das plataformas
CPTM empurra obra de acessibilidade para 2020


 Comentários
15/09/2012 -  Comentário de Edison Ciaramello Ribas -

E alguem em algum momento achou que seria diferente? ja conhecemos de cor e salteado essas histórias.
Pelo tempo que fala sobre esses trens regionais, JA DEVIAM ESTAR CIRCULANDO HA MUITO TEMPO. Então meus amigos, vamos dar corda a esses envolvidos nessa ladainha, para que se enforquem, sózinhos.
É muita balela, para um povo só!
BRASIL, é, foi e sempre será o país da embromação, onde poucos sempre se dão bem
14/09/2012 -  Comentário de Adriano T. Guimarães -

O EMPRESÁRIO FERROVIÁRIO AINDA Ñ ENTENDEM DESSE RAMO, TEMOS Q RESUSSITAR O VISCONDE DE MAUÁ Q SABIA FAZER NEGÓCIO, SEMPRE PERSEGUIDO PELOS INVEJOSOS ...QM SABE Ñ ENCONTRAMOS NOVOS EIKES BATISTAS DA VIDA...QM CONHECIA FERROVIA AQUI JÁ ESTÃO DESENCARNADOS...PARCERIA OLHA COM DESCONFIANÇA ISSO SERÁ UM ATRASO PARA O BRASIL Q VENHAM OS ESTRANGEIROS Q TEM DINHEIRO 300 BI E PRECISAM CONHECER O BRASIL, MAIS OLHAM COM BONS OLHOS...O EMERGENTE PAÍS...
14/09/2012 -  Comentário de Santiago Wessner -

Vai demorar? Porquê então algo tão sofisticado logo de cara? Não se pode fazer as coisas desenvolverem-se por etapas?
A CPTM já conta com vias duplicadas e eletrificadas até Jundiaí, podendo-se colocar trens semi-expressos compartilhando as vias com os trens metropolitanos. E de Jundiaí à Campinas já existe a faixa ferroviária, podendo-se instalar as vias da CPTM ao lado da já existente linha utilizada para cargas.
Pode-se perfeitamente começar com um projeto mais básico, porém eficiente, e a partir disso evoluir futuramente à etapas mais arrojadas conforme a demanda assim o exija.
O que as pessoas precisam no dia-à-dia dos transportes é agilidade, praticidade e conforto (que não precisa ser luxo).



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, domingo, 19 de novembro de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária