Recuperação da senha
Insira o seu e-mail cadastrado para receber instruções para recuperar o seu acesso.
×




Cadastre-se já na newsletter. Fique por dentro das notícias, cadastre-se agora na newsletter!
Últimas Notícias

Kalil sobre ampliação do metrô de BH: 'Se precisar, eu ajoelho no pé do presidente'

  13/01/2021
person Rádio Itatiaia
person Rádio Itatiaia
Kalil sobre ampliação do metrô de BH: 'Se precisar, eu ajoelho no pé do presidente' Foto: Divulgação/CBTU

Rádio Itatiaia - A tão sonhada linha 2 do metrô de Belo Horizonte ainda não tem data para sair do papel, mas é um dos planos do prefeito Alexandre Kalil (PSD). Em entrevista exclusiva ao programa Chamada Geral, da Itatiaia, o chefe do Executivo afirmou que se for preciso ele ajoelha aos pés do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Se precisar, eu vou lá e ajoelho no pé do presidente da República. Eu não tenho esse tipo de orgulho. Eu vou lá, dou a mão para o Zema e falo 'vamos ajoelhar'. Ele não precisa, porque é amigo íntimo do Bolsonaro, mas ele fica em pé e eu ajoelho. Isso para mim não tem o menor problema".

O recurso de R$ 1 bilhão destinado à ampliação do metrô de BH para o Barreiro e para Contagem, na região metropolitana, foi anunciado pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, em abril de 2019. A verba seria uma contrapartida à antecipação da renovação dos contratos de concessão das ferrovias.

Kalil, que estava presente na reunião em que o anúncio foi feito, ressaltou o fato da verba ainda não ter sido liberada. "O metrô foi anunciado na minha frente, eu fui convidado pela bancada mineira, o único executivo que estava lá era eu. Estava o João Leite representando a Comissão de Transportes da Assembleia, o presidente da Assembleia, os deputados federais e o ministro Tarcísio falou em alto e bom som dos 1 bilhão de reais no metrô em belo horizonte. Eu ainda disse a ele 'a imprensa está aí fora, é para anunciar isso?'"

Em agosto de 2020, Freitas garantiu, em entrevista exclusiva à Itatiaia, que vai repassar cerca de R$ 1,2 bilhão em multas pagas pela mineradora Vale para Minas ampliar o metrô de Belo Horizonte. Porém o dinheiro está sendo depositado diretamente nos cofres da União, porque prefeituras de Minas e do Rio de Janeiro acionaram o Ministério Público, questionando o repasse. Para evitar uma judicialização do caso, o dinheiro está entrando direto no tesouro direito.

Fonte: https://www.itatiaia.com.br/noticia/kalil-sobre-ampliac...