Recuperação da senha
Insira o seu e-mail cadastrado para receber instruções para recuperar o seu acesso.
×




Cadastre-se já na newsletter. Fique por dentro das notícias, cadastre-se agora na newsletter!
Últimas Notícias

Soja deve garantir um novo recorde na colheita de grãos

  09/01/2020
person Valor Econômico
person Valor Econômico
Soja deve garantir um novo recorde na colheita de grãos Produção de soja deverá crescer 6% - Foto: Ana Carolina Negri/Valor

A produção brasileira de grãos deverá somar 248 milhões de toneladas nesta safra 2019/20, conforme novas estimativas divulgadas ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O volume é 0,6% superior ao projetado em dezembro. Se confirmado, será 2,5% maior que o do ciclo 2018/19 e representará um novo recorde. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o recorde virá com 243,2 milhões de toneladas.

De acordo com os dados da Conab, o avanço é resultado de uma área plantada total estimada em 64,2 milhões de hectares, 1,5% maior que a da temporada passada, e de uma produtividade média calculada em 3.864 quilos por hectare, com incremento de 1% em igual comparação.

Com área e produtividade maiores nesta safra, a soja é a responsável pela maior parte do ajuste para cima feito pela Conab em relação ao cenário traçado no mês passado. Das cerca de 1,4 milhão de toneladas a mais previstas no volume total, a oleaginosa responde por 1,1 milhão. Segundo a estatal, a colheita do carro-chefe do agronegócio brasileiro a alcançará o recorde de 122,2 milhões de toneladas, um aumento de 6,3% ante a safra 2018/19.

Para a produção total de milho (primeira, segunda e terceira safras), a Conab passou a prever 98,7 milhões de toneladas, 0,3% acima do projetado em dezembro mas volume ainda 1,3% menor que o de 2018/19. Isso porque a segunda safra tende a sofrer redução de 3,1%, para 70,9 milhões de toneladas, principalmente porque o clima não está tão favorável como em 2018/19. O IBGE é bem mais pessimista e projeta uma safrinha com 66,8 milhões de toneladas.

A colheita de algodão em pluma, por sua vez, deverá voltar a crescer. A Conab ajustou sua projeção para 2019/20 para 2,8 milhões de toneladas, um aumento de 1,1% em relação à temporada passada. Para os básicos arroz e feijão, pouca coisa mudou. No quadro que a estatal traçou para o cereal, a colheita foi ajustada para 10,6 milhões de toneladas, 1% mais que em 2018/19; no da leguminosa, o volume total (são três safras por ano) foi mantido em 3 milhões de toneladas, volume estável.

No caso do trigo, a Conab reduziu levemente sua estimativa para a colheita realizada no ano passado para 5,1 milhões de toneladas. Se é o maior exportador de soja do mundo, e um dos maiores em milho e algodão, o Brasil é um dos principais países importadores de trigo.

Fonte: https://valor.globo.com/agronegocios/noticia/2020/01/09...