Recuperação da senha
Insira o seu e-mail cadastrado para receber instruções para recuperar o seu acesso.
×




Cadastre-se já na newsletter. Fique por dentro das notícias, cadastre-se agora na newsletter!
Últimas Notícias

Governo Doria quer início de obras de trem para Campinas em 2021

  01/11/2019
person Folha de São Paulo
person Folha de São Paulo
Governo Doria quer início de obras de trem para Campinas em 2021 Estação da Luz, onde desembarcam passageiros da linha 7-rubi - Eduardo Anizelli/Folhapress

O governo João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (30) o cronograma com que deseja avançar em dois dos maiores projetos de transporte em São Paulo: o Trem Intercidades, que deverá ligar São Paulo a Campinas, e as concessões das linhas 7-rubi, 8-diamante e 9-esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Segundo apresentação feita num evento na sede do governo estadual, o plano de Doria é assinar os contratos de obras do Trem Intercidades até janeiro de 2021. O projeto deve ser lançado junto com a concessão da linha 7-rubi, que liga São Paulo até a cidade de Jundiaí. 

Nos últimos 16 anos já foram apresentados quatro projetos do tipo, incluindo um do governo federal. Sem estudos aprofundados e garantias de financiamento, os planos nunca avançaram. Até mesmo Doria chegou a prometer em campanha eleitoral uma malha maior do que esta que vem sendo anunciada. O trecho de trem de São Paulo até Campinas deverá utilizar a estrutura da linha 7; por isso, a concessão dos dois serviços deve ser feita num mesmo pacote. Até o fim deste ano, o governo do estado quer ter em mãos o modelo financeiro que deverá definir este serviço. 

A expectativa é de que audiências e consultas públicas ocorram até março de 2020. Por este plano, o edital de concessão da linha 7 e de construção do trem até Campinas deverá ser publicado em junho de 2020. O governo espera assinar os contratos em 2021.

Isso não significa, porém, que o serviço já estará disponível nesta data. No caso da linha da CPTM, costumeiramente é preciso ainda um período de transição até a concessão.Já para o Trem Intercidades deverão ser necessárias intervenções e obras nos trilhos que já existem entre Jundiaí e Campinas, que hoje estão concedidos pelo governo federal a trens de carga. Um modelo que permita também o transporte de passageiros está em desenvolvimento. 

Além disso, investidores já se preocupam com a necessidade de levar cabos de energia elétrica para alimentar os trens nesse novo trecho. O governo estadual ainda estuda o prazo de obras neste trecho até que o serviço seja entregue. 

Segundo o anúncio do governo, o Trem Intercidades prevê viagens expressas com paradas de 50 km ou 200 km. Os trens deverão ainda ter ar-condicionado, Wifi, serviço de bordo e velocidade acima de 120 km/h. 

A pesquisa Origem e Destino do Metrô indica que mais de 65 mil viagens são feitas diariamente desde a região de Campinas até São Paulo pelas estradas paulistas. A apresentação do governo Doria desta quarta-feira não citou levar os trens até Americana, Baixada Santista e Vale do Paraíba, regiões que seriam originalmente contempladas pelo projeto, segundo promessas eleitorais de Doria. 

Já as linhas 8-diamante e 9-esmeralda, da CPTM, devem receber as propostas da iniciativa privadas até setembro de 2020, segundo os planos de Doria. Desde setembro, o projeto é analisado pela IFC (sigla em inglês para Corporação Financeira Internacional), vinculada ao Banco Mundial. A publicação do edital deve ocorrer em maio de 2020.Com esta concessão o governo diz esperar a diminuição da espera entre os trens. A linha 8-diamante (com destino a Itapevi) e 9-esmeralda (que liga Osasco à zona sul de São Paulo) transportam mais de um milhão de passageiros por dia. 

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/10/governo...